Nota de pesar – faleceu o professor Walter Piazza

23/02/2016 08:24
Walter Piazza, à esquerda, em escavação de sítio cerâmico Guarani na Ilha de Santa Catarina

Walter Piazza, à esquerda, em escavação no Sítio Cerâmico Rio Tavares, de ocupação Guarani, na Ilha de Santa Catarina

O MarquE/UFSC externa seu pesar pelo falecimento do Professor Walter Fernando Piazza, ocorrido no dia 9 de fevereiro, e presta homenagem a este eminente historiador e um dos primeiros pesquisadores a desenvolver trabalhos ligados ao ainda Instituto de Antropologia, instituição que viria a se tonar o MarquE.

No Instituto de Antropologia, atual MArquE, Piazza desenvolveu diversas pesquisas em sítios arqueológicos localizados no território de Santa Catarina, contribuindo para o entendimento do modo de vida de grupos humanos passados. Na Ilha de Santa Catarina, destacamos as escavações do Sambaqui Ponta das Almas e do Sítio Cerâmico do Rio Tavares (uma ocupação Guarani), na década de 1960, e que serviram como sítio escola para estudantes do Curso de Graduação em História da UFSC.

Ainda na década de 1960, Piazza participou do Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas cujo objetivo maior era realizar levantamentos de sítios arqueológicos localizados em várias regiões do Brasil, a datação dos mesmos e a divisão destes sítios em tradições, fase e subfases para caracterização da ocupação humana no período pré-colonial. Piazza ficou responsável pelo levantamento em Santa Catarina, incluindo o Vale do Chapecó, o Rio Uruguai, o Vale do Peixe e o Vale do Itajaí.

Desta forma, homenageamos Walter Fernando Piazza pelo seu importante papel para a arqueologia de Santa Catarina e para a história do MArquE/UFSC e temos a certeza de que o rigor que demonstrava em suas pesquisas e sua dedicação ao conhecimento permanecem como exemplos para nossa Instituição.

Exposição de arqueologia percorre milênios de história do litoral catarinense

11/11/2015 11:13

marca_expo_arqueologiaA exposição “Arqueologia em questão: percorrendo o litoral catarinense”, com peças do acervo do MArquE, está aberta desde 29 de maio, na sala de Exposição de Longa Duração. É um evento que reflete o perfil e a história do museu, e sua marcante história de pesquisa e atuação nessa área de conhecimento desde a década de 1960, quando foi criado como Instituto de Antropologia.

A exposição é uma oportunidade sem precedentes de conhecer sobre as ocupações de diversos grupos humanos no litoral catarinense, sobre culturas distintas no tempo e no espaço e de conhecer mais de perto o ofício do arqueólogo. Os períodos pós-colonial, colonial e pré-colonial – a compor aproximadamente seis milênios, se descortinam face às pesquisas efetivadas no transcorrer de cinco décadas. São apresentados sítios coloniais e pós-coloniais representados pela vida cotidiana nas Fortificações e seus arredores, de populações Guarani e Jê, assim como dos grupos responsáveis pelos sambaquis, assim como as representações rupestres e as oficinas líticas.

Serviço:

O que: Exposição Arqueologia em Questão: Percorrendo o Litoral Catarinense

Onde: Sala de Exposição de Longa Duração do Pavilhão de Exposições Silvio Coelho dos Santos do Museu de Arqueologia e Etnologia – UFSC

Horário de visitação no verão: terça a sexta, das 9h às 17h.

Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, s/n – Trindade – Florianópolis – SC

Quanto: Entrada franca

Informações: 48 – 3721-9325

e-mail: ufsc.mu.secretaria@gmail.com

MArquE recebe exposição do Projeto ‘Astronomia e Física vão à Escola e à Comunidade’

11/11/2015 10:10

O projeto de extensão da UFSC  “Astronomia e Física vão à escola e à comunidade”, em parceira com o Museu de Arqueologia e Etnologia Oswaldo Rodrigues Cabral (MArquE), realiza exposição, gratuita e aberta ao público, composta por 20 instrumentos históricos da Astronomia e da Física. Venha, conheça e pergunte, de 3 a 20 de novembro, de terça a sexta, das 9h às 17h, na sala Elisabeth Pavan Cascaes, terceiro piso do Museu.

A exposição é feita de instrumentos que geram interações com o público de ordem manual (hands-on) e mental (minds-on). São instrumentos com contribuições importantes na história da Ciência, sendo escolhidos pelas suas potencialidades didáticas em relação aos fenômenos naturais. A partir da mediação, promovem curiosidade, surpresa e perguntas.

Os dez instrumentos históricos da astronomia dividem-se em três grandes categorias para interação: Medição de tempo, Medição de Ângulos (localização) e Predição de fenômenos astronômicos. Estes levarão ao público questionamentos e conhecimentos básicos sobre Astronomia, reforçando a importância dessa ciência para a história de diversas civilizações, bem como sua relação com a vida comum.

Os dez instrumentos e experimentos históricos da física aproximam o público aos conceitos relacionados com a cinemática e a dinâmica dos corpos. O objetivo com esses instrumentos, além de criar condições diretas de aprendizagem, é gerar perguntas que levem o público a pensar no funcionamento da natureza física que os envolve.

Alguns pensadores, inventores e cientistas na história do conhecimento humano, como Galileu, Arquimedes, Tycho Brahe, Papa Gregório, Iluminatus, Newton, Hiparco de Nicea, Ptolomeu, Copérnico, Aristhilos e Timocharis são representados nesta exposição.
Mais informações pelo e-mail  ou no Facebook.
(Do site Notícias da UFSC)

MArquE e CFH sediam seminário sobre educação intercultural indígena e lançamento de mostra de cinema de povos indígenas e tradicionais

24/06/2015 18:34

Organizado pelo Núcleo de Estudos de Povos Indígenas (NEPI), o Seminário Universidade e Educação Intercultural Indígena: Experiências em diálogo, desafios para uma inclusão de qualidade, e construção de espaços para produção e trocas de saberes diversos” ocorrerá nos dias 29, 30/06 e 01, 02/07/2015 no auditório do CFH e no auditório do MArquE. Confirma mais detalhes em  https://www.facebook.com/events/943502342363845/

Durante este evento estreia também a MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA DE POVOS INDÍGENAS E TRADICIONAIS, que traz pra Florianópolis filmes produzidos por indígenas , seguido de debates com o público. Haverá no dia 29, a estreia local do filme Índio cidadão?

Ver evento no facebook: https://www.facebook.com/events/853613094723544/

ATENÇÃO – funcionamento no período de greve

09/06/2015 15:55

O corpo técnico do MArquE informa as alterações no funcionamento da instituição para o período de greve nacional dos Servidores Técnico Administrativos em Educação:

– as exposições estarão fechadas para público espontâneo a partir de terça feira, dia 09/06;

-manteremos os agendamentos de visitas mediadas para grupos escolares realizados até o início da greve. Esta opção se embasa na consideração do esforço realizado pelos profissionais da educação para viabilizar a oportunidade de os estudantes ampliarem seus repertórios pela vinda ao museu, notadamente no que tange ao transporte, que muitas vezes não pode ser reagendado;

– novos agendamentos de visitas mediadas estão suspensos durante o período de greve.

Projetos ligados ao MArquE são contemplados no Edital Elisabete Anderle, da FCC

13/05/2015 15:38

São dois os projetos contemplados, os projetos selecionados:  “Revisitando o acervo arqueológico do Sítio Rio do Meio: Estudo das coleções cerâmica, faunística e lítica”, coordenado pela arqueóloga Luciane Zanenga Scherer, e “Cascaes e eu: as brincadeiras infantis como elo entre o patrimônio material e imaterial”, coordenado pela pedagoga Flora Bazzo Schmidt. Ao todo foram quatro projetos ligados ao MArquE apresentados no edital. Além dos premiados, os projetos de exposição “Exposição Cascaes: Um sobrevôo” e “Águas em territórios indígenas: Guarani, Kaingang e Laklãnõ-Xokleng em Santa Catarina”.