Nesta sexta, “Curadorias participativas e povos indígenas” no Ciclo sobre Museus Universitários

12/05/2014 19:44

Fabíola A. Silva, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP, será a próxima palestrante no Ciclo de Debates sobre Museus Universitários. O tema da palestra será  “Curadorias participativas e povos indígenas: uma reflexão sobre o papel dos museus no mundo contemporâneo”, na sexta, 16 de maio, às 15 horas no auditório do MArquE/UFSC. 

O Ciclo de Debates “Museus Universitários” é uma iniciativa do Centro de Filosofia e Ciências Humanas/CFH e do Museu de Arqueologia e Etnologia/MArquE com o objetivo de qualificar academicamente o debate a respeito dos diversos desafios relativos ao campo de atuação do Museu de Arqueologia e Etnologia, museu universitário, público e federal  da UFSC. Durante o evento serão debatidos temas importantes na agenda de diferentes universidades públicas no país, presentes nos seus departamentos de ensino e em seus museus universitários. O ciclo apresenta as contribuições de antropólogos, arqueólogos, museólogos, historiadores e outros profissionais à frente das ações de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas em diferentes museus universitários do país.

Está previsto, ao final das atividades de participação dos convidados externos de outras universidades, um debate final envolvendo a comunidade acadêmica da UFSC com um balanço das reflexões acumuladas com o ciclo

Fabíola A. Silva (MAE/USP – Possui mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992), doutorado em Ciências (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (2002). Atualmente é professora e pesquisadora no Museu de Arqueologia e Etnologia da  Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Arqueologia e Antropologia, com ênfase em Etnoarqueologia e Etnologia Indígena, atuando nos seguintes temas: Cultura Material, Formação do Registro Arqueológico, Curadoria de Coleções Etnográficas, Arqueologia em Terra Indígena. Realiza pesquisa Etnográfica e Etnoarqueológica com os Povos Asurini do Xingu, Kayapó-Xikrin, Terena e Kayabi.

Nesta quarta começa o ciclo sobre Museus Universitários no CFH

06/04/2014 23:58

CICLO DE DEBATES SOBRE MUSEUS UNIVERSITÁRIOS : ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA

9 de abril – quarta – às 14h30 no auditório do MarquE

Arte ou Artefato: uma questão museológica?

Palestrante : Cristiana Barreto –  arqueóloga (MAE-USP)

Bacharel em História, Mestre em Antropologia Social e Doutora em Arqueologia, sempre pela Universidade de São Paulo, cursou também o programa de doutorado no departamento de Antropologia da Universidade de Pittsburgh (EUA). Atualmente desenvolve projeto de pesquisa de pós-doutorado junto ao Museu de Arqueologia e Etnologia da USP sobre a representação do corpo na Amazônia pré-colonial. Relizou pesquisas arqueológicas no Vale do Ribeira (SP) sobre sambaquis fluviais, no Brasil Central (MT e GO) sobre as aldeias circulares de povos ceramistas, e investiga temas relacionados à organização social e identidades de sociedades indígenas. Nos últimos anos tem se dedicado ao estudo dos universos estéticos da Amazônia pré-colonial e da relação entre estilos das cerâmicas e identidades culturais. Publicou artigos sobre a história da arqueologia no Brasil e realizou a curadoria de diversas exposições sobre arte indígena pré-colonial, com uma preocupação especial sobre a museologia e exposições de temas antropológicos.

Próximos eventos do Ciclo :

14 de abril – às 14h30 no auditório

Marcia c. Rosato – Diretora do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE – UFPR)

Miguel Alfredo Carid Naveira – vice-diretor do MAE-UFPR e Professor Adjunto Departamento de Antropología-UFPR

Ana Luisa de Mello Nascimento  – Museóloga do MAE-UFPR

16 de maio – 14h

Fabíola A. Silva arqueóloga do MAE/USP

MArquE tem projeto de exposição arqueológica contemplado pelo Procultura 2014

21/03/2014 17:06

O Projeto de Exposição “Arqueologia em questão: percorrendo o litoral catarinense”, apresentado pela arqueóloga Luciane Zanenga Scherer, do MArquE, foi um dos contemplados no Edital PROCULTURA 2014 da UFSC.

O Programa de Apoio a Ações de Cultura – PROCULTURA tem como objetivo apoiar financeiramente, no todo ou em parte, ações de cultura, propostas por servidores docentes ou técnico-administrativos da UFSC que tenham relação com o ensino, a pesquisa e a extensão universitária. Maiores detalhes na página da SECULT/UFSC.

Recepção aos calouros da UFSC terá aula magna e apresentação cultural nesta terça

16/03/2014 19:55

O primeiro dia de aulas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) será nesta segunda-feira, dia 17. Uma série de eventos foram planejados para recepcionar os mais de seis mil novos alunos na terça-feira, dia 18 de março, às 9h e às 19h, no Auditório Garapuvu, do Centro de Cultura e Eventos. O destaque da recepção aos calouros será a aula magna, proferida pela professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e representante da Procuradoria Federal na Fundação Cultural Palmares, Dora Lúcia de Lima Bertulio.

Estarão presentes para as boas-vindas aos mais novos integrantes da comunidade universitária a reitora Roselane Neckel, a vice-reitora Lucia Helena Martins Pacheco, pró-reitores, secretários especiais, diretores de Departamentos Administrativos e de Órgãos Suplementares, servidores docentes, técnico-administrativos e alunos da UFSC.

O secretário de Cultura da UFSC, Paulo Berton, que é o organizador do evento explica que é importante que os alunos sejam liberados pelos seus professores para participar do evento. “Todo início de semestre programamos essa recepção, de manhã e à noite, para contemplar diferentes turnos e contamos com a colaboração dos professores para que liberem os alunos para essa recepção”, destaca.

A solenidade de recepção aos calouros será transmitida pela internet para os campi de Araranguá, Curitibanos, Joinville e Blumenau.

Sobre a palestrante

Dora Lúcia de Lima Bertulio atuou no Estado do Paraná como Procuradora-Geral na Secretaria de Estado da Saúde; na Universidade Federal e no Incra. Lecionou na Universidade Tuiuti do Paraná; na Universidade Federal de Santa Catarina e Universidade Federal de Mato Grosso, nas disciplinas de Direito do Estado, Direitos Humanos, Relações Raciais e de Gênero.

Bertulio participou ativamente dos processos de implementação de programas de ação afirmativa para inclusão de população negra no Ensino Superior e Mercado de Trabalho na UFPR e colaborou com a implementação das Cotas nas Universidades Federais de Alagoas, Santa Catarina; Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Pará, Amazonas, Sergipe e Estaduais do Paraná.

Reitoras divulgam nota de esclarecimento sobre flexibilização da carga horária

24/02/2014 20:44

Segue a nota divulgada pela Reitora e Vice-Reitora da UFSC em 20 de fevereiro de 2014.

Nota de Esclarecimento

A Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebeu atônita a divulgação da falsa notícia sobre a autorização das reitoras para a implantação da jornada de 30 horas semanais na instituição – uma referência ao horário de verão praticado na UFSC pelo menos desde 1995. Apresentado em um blog da internet e compartilhado em redes sociais, o texto assegura que “o que aconteceu é que o dirigente máximo da instituição pública permitiu a flexibilização da jornada de trabalho para todos”.

Cabe esclarecer que em nenhum momento a reitora, a vice-reitora ou qualquer pró-reitor ou secretário, sob a orientação da reitoria, determinou a implantação de 30 horas, pois essa autorização contraria a legislação vigente. O horário de verão é uma exceção que, todos os anos, é concedida visando, sobretudo, à economicidade. Cabe, inclusive, às chefias imediatas zelar para que as horas trabalhadas a menos no período sejam repostas ao longo do ano. Esta tem sido a prática recorrente na instituição há cerca de 20 anos; basta recorrer aos arquivos do Boletim Oficial da UFSC para ter acesso aos documentos que autorizaram esse regime especial em períodos específicos e a bem do serviço público. Em nenhum deles se fala que o contrato de trabalho dos técnicos em Educação deixou de ser de 40 horas.
(mais…)

MArquE é eleito para Conselho Gestor do SEM/SC

13/11/2013 19:12

Ocorreu entre os dias 04 e 06 de novembro, no Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis, o 4° Fórum Estadual de Museus de Santa Catarina, durante o qual as instituições museológicas do Estado puderam votar em seus representantes para a gestão 2014-2015 do Conselho Gestor do Sistema Estadual de Museus (SEM/SC).

Após empate entre os candidatos da Grande Florianópolis, o  MArquE, na pessoa de sua museóloga Viviane Wermelinger  Guimarães, ficou com a suplência na representação da região.

Mais informações podem ser conferidas no site da Fundação Catarinense de Cultura, clicando aqui.

Palestra sobre políticas públicas de acervos

11/11/2013 16:49

Com organização do Museu Victor Meirelles, será realizada no auditório do MArquE, em 12 de novembro, a paletra “Políticas Públicas de Acervos: a Informação como Questão” A palestrante é a museóloga Rose Miranda, coordenadora-geral de Sistemas de Informações Museais do IBRAM. 

Dia 12 de novembro, terça-feira, às 16 horas, no auditório do MArquE/UFSC.

Rose Miranda é graduada em Museologia com mestrado em Ciência da Informação, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Trabalhou em museus no estado de São Paulo e no Rio de Janeiro, onde foi Diretora da Divisão de Museologia do Museu de Arte Contemporânea de Niterói e Chefe da Curadoria Técnica do Museu Aeroespacial. Prestou consultoria a exposições temporárias realizadas no Brasil e no exterior e atuou como presidente da Associação Brasileira de Museologia e como diretora-secretária do Conselho Federal de Museologia. Desde maio de 2009 exerce o cargo de coordenadora-geral de Sistemas de Informações Museais no Instituto Brasileiro de Museus, onde desenvolve programas e projetos na área de informação, destacando-se o Programa iMuseus, informação sobre os museus e informação para os museus.